Archive for the ‘Seres humanos’ Category

Breve sonho sobre Guaíba, PPV e o lado social

novembro 10, 2010

Eu estava em São Paulo, pensando em como ganhar uma graninha extra mensal. Me ocorreu trabalhar à distãncia para a Gazeta Centro-Sul – jornal de Guaíba onde estagiei no começo da faculdade. “Seria barbada”, pensei, “tipo da coisa que daria pra fazer à distância”.

Subitamente, eu estava em Guaíba, na mesma rua da sede da Gazeta, subindo a lomba.

Mais um corte súbito e eu estava dentro de casa. Eu alugava um quarto na casa de uma senhora em SP. Ela estava muito triste e decepcionada comigo. Era algo sério, dava pra ver no rosto dela.

Perguntei o que era, e ela disse: “tu fica aí com os teus jogos no pay per view e com os teus filmes, mas tu não mostra nenhuma preocupação com o LADO SOCIAL”.

Eu respondi que isso não tinha nada a ver, que eu tinha, sim, preocupação com o lado social e até me considerava meio de esquerda.

E era isso.

envie sua opinião ao earth

março 13, 2009

nome=Antonio Carlos
email=xxxx@yahoo.com.br
pergunta=Em relação a Pergunta do Internauta : Porque o Cavalo dorme em Pé –  faltou a Veterinária dizer que o elemento que permite o Cavalo durmir em Pé sem cair é o MÚSCULO EXTENSOR DAS PERNAS, é do tipo “Involuntário” e este sim sim é que permite o animal durmir sem cair. Só por ter os tendões reforçados não é suficiente pro animal permanecer em pé,  pois sabemos que quando um ser dorme os Músculos Relaxam e as pernas flexionam.         
É verdade que os tendões do Equino são robustos por ser um um Animal de tração e Montaria ,mas não rígidos,pois se assim fossem o animal caminharia como os Paquidermes-  um Andar duro ,pesado e Lento e não é isso que se vê no Cavalo.

SÓ PARA ILUSTRAR :  OCavalo foi o único animal desenhado especialmente para servir o Homem- diferentemente dos outros- isto ocrreu exatamente a 30 milhões de anos atrás  – logo após os Dinossauros – quando o PORTADOR da VIDA (A hIERARQUIA INCUMBIDA DE iNSTALAR a Vida em qualquer Planeta ) desenhou e Plasmou os animais de Casco, na mesma época  foram criados os ROEDORES E O ANCESTRAL DO CÃO-   e que quase nada mudaram até hoje –  diferente de outra espécies. A vida não surge num Planeta por evolução ocasional de um Aminoácido ou Coacervados como pensa nossa Ciência.
Quando um Planeta está pronto , vem da Capital do Universo Local- no nosso caso de NEBADON -um filho do Paraíso da Classe “Portadores da Vida” com um projeto específico para aquela esfera e Implanta a Vida-  tudo em partes, só no final , implanta-se o Humanóide. No nosso Planeta a Vida teve início a exatos 1 Bilhão de Anos atrás e o Humanóide a 1 milhão. Estamos na 5ªRaça ,faltam 2 para concluir o Projeto deste Planeta.

O CAVALO vem servindo o Homem desde seu surgimento, foi feito p/ isso especialmente. Porisso o Cavalo nunca passou por Processos de Evolução-  jamais alguém encontrou um Fóssil de um CAVALO diferente do que ele é hoje,  já de outros UNGULÍGRADOS parentes seu SIM.

Sei que isto pode arrepiar os Cabelos dos Paleontólogos, mas é assim que ocorreu.

A propósito – os Cientista nunca poderão determinar datas evolutivas passadas  com precisão,pois a cada 2225 anos – 1/12 avos do ano Solar –  o Portador da Vida que fica residente no Planeta até o Fim da 7 Raças – dá uma Oitava Superior no Projeto Vital e após isto ele altera totalmente os Parâmetro Físico- Químicos do Planeta, isto significa que as propriedades Físicas e Químicas da Matéria que conhemos num período ,não combinam com o anterior e assim suscessivamente…  imagine querer comparar os Parâmetro Químicos da Matéria a 1 milhão de anos atrás –  é como querermos equiparar a Moeda vigente la nos anos 50 co o nosso REAL- não tem como.
Porisso , querer determinar datas de Fósseis com CARBONO 14 e outros métodos é uma Quimera.

Só prá concluir: a 5 milhões de anos o Cavalo e o Elefante atingem seu Apogeu de aperfeiçoamento , não evolução.
Este período é o PLIOCENO.

Tenho uma Pergunta SUPER INTRIGANTE : O que diriam os PALEONTÓLOGOS a respeito de encontrar-mos hoje Fósseis de Dinossauros que viveram  entre 200  e  40 milhões de anos atrás em perfeito estado de conservação como se tivessem morrido a 50 anos atrás ?

Pois considere que a 250 mil anos atrás houve o 6º e último avanço GLACIAL e sucessivas erupções VULCÂNICAS que já reviraram várias vezes os Continentes – hora sendo superfície ,hora sendo leito de Oceanos. 

Alguém conhece algum osso que dura 1 milhão de anos enterrado ?

Veja o caso do meu Estado – Rio Grande do Sul- nosso solo foi revestido com uma camada de quase 1 Km de espessura com material Vulcânico – Vulcão tipo CLÁSTICO de Fenda – porisso temos o solo mais fértil do Planeta –  essa lava a quase 5000 Graus não calcinaria esse ossos  ?

 E como esses fósseis são encontrados todo dia a Flor da Superfície –  intactos  ?

Se o Petróleo e o Carvão de Pedra são resultantes da ação das Lavas Vulcânicas , porque só esses ossos ficaram a salvos ?

A superfície da América Latina já passou por 3 afundamentos, hora continente ,hora leito de Mar – analise os enrrugamentos de superfície como a CORDILHEIRA dos ANDES – …. como esses ossos estão sempre a Flor da Terra- incólumes  ?

Não é uma pergunta intrigaaaante ?

O que diriam os Paleontólogos  ?

Porque não encontram ancestrais do Homem Contemporâneo  com tanta frequencia como Dinossauros sendo que o Homem foi implantado só a 1 milhão de anos.

Dali prá cá não ocorreu nenhuma Glaciação ,tampoco nenhum continente afundou …

Isto nao é uma pergunta por demais intrigante  ?

Hoje vi uma Matéria aki no TERRA sobre os MACACOS CARANGUJEIROS  ENSINANDO OS fILHOTES  a usarem Fio Dental.

Akilo ali tem uma Razão de Ser , assim como o Comportamento Suigeneris dos Elefantes.  Se tiverem interesse podemos explikar dpois.

Não perco nenhuma matéria de voces aki no TERRA , os Vídeos sobre Natureza kuando nao posso ler ,gravo pra ver dpois.

Leio o TERRA a toda hora, a página é mto bm elaborada, …PARABENS a ekipe.

Sou Professor de Biologia e Matemática e Designer Gráfico.
DOM PEDRITO – RS
 Pela atenção , gratos.

Texto certo na hora certa?

agosto 21, 2008

César, Diego e nós
CONTARDO CALLIGARIS
——————————————————————————–
O desejo da gente não é definido, fixo. Ele não precisa ser “descoberto”, mas inventado
——————————————————————————–

AS LÁGRIMAS de felicidade de César Cielo me comoveram. Também me comoveu a consternação de Diego Hypólito depois da queda que o privou da medalha olímpica.

Anos de dedicação e controle de si acabaram, para César, num momento em que ele nadou como nunca e, para Diego, num erro inesperado. César tinha dificuldade em acreditar que seu sonho estava acontecendo. Diego repetia: “Não acredito que perdi”.

Com um amigo, domingo à noite, conversamos sobre o que faz o estofo dos campeões.

Evocamos aquela idéia da sabedoria popular que faz sucesso na literatura de auto-ajuda (por exemplo, “O Segredo”, livro e filme) e que diz o seguinte: descobrir o que a gente deseja e desejá-lo ardentemente é bom e eficiente, pois quem deseja muito, mais cedo ou mais tarde, realiza suas aspirações.

Na mesma veia, organizar nossa existência ao redor da ocupação da qual a gente mais gosta parece ser o jeito de matar a charada da vida.

“Logicamente”, com a paixão pelo ofício de cada dia (“adeus depressão”), serão multiplicadas as chances de sucesso (merecido, pois, no caso, só poderemos nos entregar a nossas tarefas com o maior afinco e com prazer).

É fácil entender de onde vem essa idéia. Você passa o dia aflito, correndo atrás das complicações de seu trabalho e de seus deveres e, quando, à noite, coloca em ordem sua coleção de selos, pensa em desistir de tudo e abrir uma lojinha filatélica.

Movido por sua paixão, quem sabe você escreva, enfim, o novo catálogo definitivo dos selos da Colônia, do Império e da República do Brasil; logo, a lojinha crescerá até se tornar o grande centro on-line de troca, comércio e avaliação de selos nacionais.

Mas há um problema: essa idéia é ingênua. Não tanto por ela subestimar as dificuldades eventuais de sua lojinha filatélica, mas por duas razões fundamentais:

1) O desejo da gente não é um desejo definido, que seria “o nosso” (como uma espécie de DNA psíquico) e que se trataria de descobrir e logo seguir à risca. O episódio bíblico do pecado original é uma boa metáfora da condição humana. Todas as necessidades estavam satisfeitas no Paraíso terrestre, e fomos querer um fruto que não sabíamos direito o que era: a humanidade (pecadora, claro) surge quando começamos a desejar além do que satisfaz nossa necessidade de sobrevivência. Como nosso desejo não é regrado pela necessidade, ele é variável, não depende do valor intrínseco dos frutos desejados, nem da singularidade de nosso paladar, mas de nossos vínculos com os outros: no caso, com as Evas que nos seduzem ou com a vontade de transgredir a ordem divina. Conclusão: nosso desejo é o fruto volúvel das ocasiões, das circunstâncias e, sobretudo, das relações com nossos semelhantes; ele é uma disposição que INVENTAMOS -não que DESCOBRIMOS.

2) Inventar um desejo não é nenhuma garantia de talento. É possível desejar ser nadador, ginasta ou filatélico sem ter talento para nenhuma dessas atividades. Em tese, isso não teria que ser um drama, visto que poderíamos procurar (ou melhor, inventar) outro “fruto” desejável, mais compatível com nossas aptidões. Mas não funciona assim. Na parábola bíblica, o nosso gosto pelos frutos proibidos indica que, em geral, preferimos desejar o que está fora de nosso alcance, por ser objeto de interdito ou, justamente, por ser irrealizável à vista de nossas modestas habilidades. Ou seja, em vez de desejar de galho em galho segundo as ocasiões e conforme nossas aptidões, preferimos almejar o impossível. O aspirante filatélico sofre de uma sudorese que estragaria qualquer selo; o aspirante literato não gosta de ler, e por aí vai: gostamos de visualizar futuros que nunca chegarão.

Pois bem, os campeões, ao menos durante um tempo de sua vida, focam seu desejo, ou seja, persistem em desejar apenas uma coisa. Até aqui eles são parecidos com a gente.

Só que, diferentes da gente, eles se autorizam a desejar uma coisa que é difícil, mas que não lhes é impossível: desejam a excelência num ofício para o qual eles têm talento. Restaria se perguntar por que um campeão pode falhar. Pois bem, até os campeões precisam daquela coisa que faz com que, um dia, milagrosamente, a disposição, o humor, a temperatura, o brilho do sol ou o barulho da chuva conspirem para que tudo dê certo. Ou seja, precisam de sorte. Boa sorte a Diego nos próximos Jogos Olímpicos.

(publicado na Folha de hoje)

Linha Jardim do Salso

dezembro 24, 2007

Peguei um ônibus essa semana e ouvi um diálogo digno do Conversas Furtadas.

Era um casalzinho jovem que falava sem parar, e eu ali, sem prestar atenção em nada. De repente, pesco a pérola:

Mas tu é bem assim mesmo… um chamarisco de travesti.

Michael Corleone diz tudo

novembro 30, 2007

Just when I thought I was out… they pull me back in.

Uma frase que reflete bem o momento.

Onde isso vai dar?

novembro 27, 2007

A minha mente flutua por aí, enquanto o meu corpo pouco se mexe e muito engorda. As idéias passam e não perduram. Sequer rendem posts. O meu tempo livre é uma bateção de bola na parede: ócio sem criatividade. Onde vou chegar com isso? O futuro existe mesmo?

Felícia

novembro 22, 2007

A Felícia foi a primeira gata que eu tive. É verdade que convivi com outras três na minha infância, mas da Felícia eu me sentia dono de verdade, com todas as responsabilidades que isso acarreta.

Ela chegou adulta, trazida (e já batizada) pela Larissa e a Marianna. Era castrada e provavelmente já havia tido filhotes. Teve um dono antes de mim e da Angela: com ele, a Felícia teve outro nome, outra casa, outra ração, outra caminha, outros brinquedos. Não deve ter gostado muito, tanto que fugiu.

Era uma gata, digamos, clássica. Porte altivo, independente mas carinhosa, capaz de gestos e expressões (sim, animais têm expressões) quase aristocráticos, mas suplicante e apressada na hora de comer. Gostava de ficar no colo, mas só o suficiente. Pedia e recebia carinho, mas logo achava algo melhor para fazer – por exemplo, destruir as cadeiras de jantar ou dormir embaixo da mesa de centro.

A Felícia era companheira para jornadas tediosas na frente do computador (a Angela sabe bem), deitando quietinha do nosso lado, e prestativa nos “trabalhos” do lar – quando ouvíamos um canto desafinado no corredor, sabíamos que era a Felícia trazendo o “amiguinho” na boca, um miniboneco de pano (o burrinho do Shrek) que ela oferecia aos donos como quem caça um rato.

Todos os gatos com quem eu convivi tinham (ou têm) um olhar muito próprio, como que transmitindo seu jeito de ser. Fosse pedindo comida, fosse trazendo o amiguinho, fosse recebendo carinho, os olhos da Felícia tinham um quê de melancolia – o que me aproximava ainda mais dela.

felicia_ok.jpg

Pois ela se foi na segunda-feira. Sofri muito ao ver ela magra, dentro da gaiola e com o amiguinho entre as patas. Fiz um último carinho e trocamos um último olhar. Ela queria me dizer alguma coisa – ou talvez eu seja louco e ela não quisesse me dizer nada. Gosto de pensar que ali tinha amor de verdade.

À noite sonhei

novembro 6, 2007

Eu estava dentro de um episódio dos Sopranos. Eu e a Angela estávamos do lado de fora de um casa, tipo um alpendre, quando uns mafiosos entraram no lugar. Entraram atirando, claro.

Apavorado, me enfiei embaixo de uma cama – sim, tinha uma cama no alpendre. A Angela se manteve tranqüila, como se nada fosse com ela. De repente, um dos mafiosos saiu da casa, levantou o colchão e me viu deitado. Botei a mão na frente do cara, mas ele atirou. O tiro atravessou a mão e me pegou no lado da barriga.

Sobrevivi. Depois, falei com o James Clavell dentro da casa. Perguntei se ele era o roteirista daquele episódio. Ele disse que não, que ele na real tinha CRIADO os Sopranos.

Acordei empapado de suor.

Olá, eu sou Troy McClure

novembro 5, 2007

Esse release me lembrou o episódio dos Simpsons com o Paul McCartney, quando o Ralph Wiggum fala: “quando eu crescer, vou me formar na universidade bovina”!

Universidade do Hambúrguer comemora 10 anos com mais de 15 mil alunos atendidos

Instituição mantida pelo McDonald’s, além de fornecer amplo treinamento a funcionários, franqueados e fornecedores, oferece MBA certificado pela FAAP e programa básico de gestão de varejo em parceria com Senac.

Dúvidas de internautas

outubro 17, 2007

nome=Gislene Hernandes
pergunta=Bom Dia!!!!!
Gostaria de saber sobre o comportamento do animal em relação ao horário de verão, pois já ouvi dizer que estes também sofrem com a mudança.
Desde já sou grata.
Um grande Abraço
Gislene.

nome=augusto cesar da silva
pergunta=a pergunta que faço a respeito da ocasião é quanto a pessoa esta viva mais o laudo diz que esta morta tem o nome desta ciencia no passado sepultava pessoas e quanto iam retirala esta virada

nome=Julio Cezar dos Santos
pergunta=Quantas guerras já tivemos no mundo?

nome=JAIR PORTELA
pergunta=BOM DIA
GOSTARIA DE SABER POR QUE O MOSQUITO, SEMPRE POUSA DE CABEÇA PARA BAIXO, COMO POR EXEMPLO NUM VARAL DE PENDURAR ROUPAS.

nome=Nathan
pergunta=Por que depois que se enjacula o pênis perde sua ereção temporariamente?

nome=FLAVIO GONÇALVES
pergunta=Como se inicia o processo de putrefação de um corpo quando este é enterrado em “gavetas” no cemitério, sendo que nao existe nenhum organismo vivo pra consumir a carne.

nome=JHONATA
pergunta=EU QUERIA SABER COMO É QUE O HIPOPOTAMO PODE MATAR TANTA GENTE SE ELE ENM SAI DA AGUA DIREITO

nome=carmelita
pergunta=Biblicamente falando, o arco-iris foi uma aliança que Deus fez com Noé depois do dilúvio que nunca mais acabaria o mundo com água.

nome=Vanderson Torciano Diniz
pergunta=Porque chovem granisos?