Archive for novembro \30\UTC 2007

Michael Corleone diz tudo

novembro 30, 2007

Just when I thought I was out… they pull me back in.

Uma frase que reflete bem o momento.

Onde isso vai dar?

novembro 27, 2007

A minha mente flutua por aí, enquanto o meu corpo pouco se mexe e muito engorda. As idéias passam e não perduram. Sequer rendem posts. O meu tempo livre é uma bateção de bola na parede: ócio sem criatividade. Onde vou chegar com isso? O futuro existe mesmo?

Felícia

novembro 22, 2007

A Felícia foi a primeira gata que eu tive. É verdade que convivi com outras três na minha infância, mas da Felícia eu me sentia dono de verdade, com todas as responsabilidades que isso acarreta.

Ela chegou adulta, trazida (e já batizada) pela Larissa e a Marianna. Era castrada e provavelmente já havia tido filhotes. Teve um dono antes de mim e da Angela: com ele, a Felícia teve outro nome, outra casa, outra ração, outra caminha, outros brinquedos. Não deve ter gostado muito, tanto que fugiu.

Era uma gata, digamos, clássica. Porte altivo, independente mas carinhosa, capaz de gestos e expressões (sim, animais têm expressões) quase aristocráticos, mas suplicante e apressada na hora de comer. Gostava de ficar no colo, mas só o suficiente. Pedia e recebia carinho, mas logo achava algo melhor para fazer – por exemplo, destruir as cadeiras de jantar ou dormir embaixo da mesa de centro.

A Felícia era companheira para jornadas tediosas na frente do computador (a Angela sabe bem), deitando quietinha do nosso lado, e prestativa nos “trabalhos” do lar – quando ouvíamos um canto desafinado no corredor, sabíamos que era a Felícia trazendo o “amiguinho” na boca, um miniboneco de pano (o burrinho do Shrek) que ela oferecia aos donos como quem caça um rato.

Todos os gatos com quem eu convivi tinham (ou têm) um olhar muito próprio, como que transmitindo seu jeito de ser. Fosse pedindo comida, fosse trazendo o amiguinho, fosse recebendo carinho, os olhos da Felícia tinham um quê de melancolia – o que me aproximava ainda mais dela.

felicia_ok.jpg

Pois ela se foi na segunda-feira. Sofri muito ao ver ela magra, dentro da gaiola e com o amiguinho entre as patas. Fiz um último carinho e trocamos um último olhar. Ela queria me dizer alguma coisa – ou talvez eu seja louco e ela não quisesse me dizer nada. Gosto de pensar que ali tinha amor de verdade.

À noite sonhei

novembro 6, 2007

Eu estava dentro de um episódio dos Sopranos. Eu e a Angela estávamos do lado de fora de um casa, tipo um alpendre, quando uns mafiosos entraram no lugar. Entraram atirando, claro.

Apavorado, me enfiei embaixo de uma cama – sim, tinha uma cama no alpendre. A Angela se manteve tranqüila, como se nada fosse com ela. De repente, um dos mafiosos saiu da casa, levantou o colchão e me viu deitado. Botei a mão na frente do cara, mas ele atirou. O tiro atravessou a mão e me pegou no lado da barriga.

Sobrevivi. Depois, falei com o James Clavell dentro da casa. Perguntei se ele era o roteirista daquele episódio. Ele disse que não, que ele na real tinha CRIADO os Sopranos.

Acordei empapado de suor.

Olá, eu sou Troy McClure

novembro 5, 2007

Esse release me lembrou o episódio dos Simpsons com o Paul McCartney, quando o Ralph Wiggum fala: “quando eu crescer, vou me formar na universidade bovina”!

Universidade do Hambúrguer comemora 10 anos com mais de 15 mil alunos atendidos

Instituição mantida pelo McDonald’s, além de fornecer amplo treinamento a funcionários, franqueados e fornecedores, oferece MBA certificado pela FAAP e programa básico de gestão de varejo em parceria com Senac.